Barragem de Pedras Altas está com apenas 30% de sua capacidade; reservatório abastece Pintadas, Capim Grosso, São José do Jacuípe, Capela e mais 09 municípios


A falta de chuvas vem provocando o acentuado rebaixamento do nível da Barragem de Pedras Altas, manancial responsável pelo abastecimento de água dos municípios de Candeal, Capela do Alto Alegre, Capim Grosso, Gavião, Ichu, Nova Fátima, Pé de Serra, Pintadas, Quixabeira, Riachão do Jacuípe, São Domingos, São José do Jacuípe e Valente. O reservatório está com apenas 30% de sua capacidade.

Esta situação está levando a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) a iniciar uma campanha de conscientização para o uso racional da água distribuída nos municípios. O mote da campanha é “Economize água. Cada gota conta” e busca alertar à população sobre a necessidade de consumir menos água para que seja possível garantir a continuidade do abastecimento regular diante dos efeitos da estiagem prolongada que acontece em toda a região.

A disponibilidade hídrica da barragem de Pedras Altas é monitorada diariamente pela Embasa e pelo Inema, órgão ambiental do Governo do Estado responsável pela gestão e fiscalização da utilização dos recursos hídricos estaduais. “No ano passado, nesse mesmo período, a barragem estava com mais de 70% da capacidade”, informa o gerente da unidade regional da Embasa em Feira de Santana, Euvaldo dos Santos Neto.

Ação preventiva

Como medida preventiva, a Embasa diminuiu a retirada de água da barragem de Pedras Altas e está complementando com água advinda da barragem de São José do Jacuípe. Do volume total distribuído hoje, 70% vem de Pedras Altas e 30% de São José do Jacuípe. É uma medida temporária visando preservar o máximo possível a disponibilidade de Pedras Altas.

Mesmo com essa ação, a tendência é a diminuição progressiva do nível da barragem, caso não chova. As altas temperaturas também são um fator preocupante, pois, além de contribuir para aumentar o consumo, também são responsáveis pela evaporação diária de água da barragem. “Chegamos a um cenário em que será preciso consumir menos água para evitar um racionamento”, reforça o gerente.

Recomendações

Nessa conjuntura, a Embasa recomenda que os moradores dos treze municípios evitem o uso de água potável para fins menos importantes como a lavagem de carros, de calçadas ou rega de plantas e jardins, priorizando o reuso. Também é importante que os proprietários revisem as instalações internas dos seus imóveis, de modo a evitar a ocorrência de vazamentos.

Em caso de vazamentos na rua, os moradores podem informar à Embasa pelo 0800 0555 195 para que a empresa faça a correção no menor tempo possível, evitando o desperdício.

Dicas para Economia de Água

§  Feche a torneira enquanto ensaboa a louça e atenção: ao comprar máquina de lavar roupas ou pratos, verifique no manual o consumo de água do produto.

§  Acumule as roupas e lave de uma vez. Se for lavar a mão, não esqueça de fechar a torneira enquanto ensaboa e esfrega a roupa. Depois, jogue a água da lavagem de roupas em um balde e use na limpeza da casa.

§  Jamais use água para limpar a calçada e o quintal. Use a vassoura.

§  Não lave hortaliças e legumes em água corrente. Use uma bacia.

§   Instale arejadores de vazão nas torneiras. O arejador pode reduzir o consumo de água em até 80%. Os modelos mais econômicos funcionam com uma vazão fixa, espalhando a água através de microjatos.

§  Na hora de olhar as plantas, use regador em vez de mangueira. Assim você gasta muito menos.

§  Na hora de passar o xampu e o sabonete, desligue o chuveiro.

§  Ao lavar o carro, em vez de usar mangueira, use balde.

§  Enquanto estiver escovando os dentes, fazendo a barba ou ensaboando as mãos, deixe a torneira fechada. Reabra apenas para enxaguar.

§  Se possível, substitua vasos sanitários antigos, que consomem mais água, por modelos novos, com a descarga acoplada e dois fluxos (de 3 e 6 litros).

Fonte: VR14

Comentários