Pular para o conteúdo principal

Poluição sonora aterroriza população de Ipirá


A população de Ipirá vem solicitando das autoridades, uma providência enérgica contra o abuso praticado por pessoas que possuem som automotivo e que, nos finais de semana abusam da paciência da população na sede e nos povoados do município, com som acima do estabelecido por lei e também ultrapassado do horário permitido, sem se importarem com o sono das pessoas, principalmente idosos e crianças.

Casado de conviver com esse abuso de poder econômico e desrespeitos às Leis, um internauta escreveu para a redação do Caboronga Notícias o seguinte ato de protesto:

Venho por meio deste importantíssimo veículo de comunicação pedir através da credibilidade do site Caboronga Notícias que publique essa referenda insatisfação que e de toda comunidade ipiraense.

Até quando Ipirá vai continuar passando essa imagem de terra sem Lei para com os que aqui residem? Após cerca de 3 meses e 20 dias que começou a vigorar a Lei do CONTRAN que regulamenta o uso de som automotivo, o artigo 228 é bem claro onde diz que nenhum condutor poderá usar som automotivo do lado externo do carro com pena de multa de 195.23 centavos e perda de 7 pontos na carteira.

Daí a gente pergunta: Uma cidade com um prefeito recém empossado, uma Câmera de Vereadores composta por 15 legisladores onde um deles e delegado de polícia. Uma Companhia Independente de Policia Militar e porque essa Lei não se faz valer?
A realidade é que ninguém tem paz principalmente os finais de semana nos bairros e nos povoados, onde os chamados Paredões automotivos circulam livremente sem serem incomodado pela polícia. Aliás a polícia passa observa o ato e na maioria dos casos, não faz nada.

Esperamos soluções urgentes por parte das autoridades. Afinal, essa história de terra sem lei queremos ver apenas nos filmes de faroeste. (Fiz essa colocação não como uma opinião própria e sim como uma insatisfação de uma maioria).

Caboronga Notícias com informação via WhatsApp/ imagem ilustrativa

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Prefeito de Mundo Novo-BA, Dr. Adriano participa dá entrega das viaturas com Rui Costa, em Ruy Barbosa

Fonte: Coisas do Jacuipe

Em pleno Carnaval as máquinas não param na limpeza do Açude de Baixa Grande

Iniciada no dia 13 de fevereiro de 2017 a obra de revitalização do açude na localidade de Pecuária em Baixa Grande chama atenção da comunidade pelo acúmulo de lama, rapidez e dedicação nos trabalhos, os trabalhadores segue de domingo a domingo e nem mesmo no feriado de Carnaval a equipe de Trabalho param, o Portal Bacia do Jacuípe foi até a aguada nesta terça-feira, encontrou 11 caçambas e 8 máquinas trabalhando, as máquinas se concentram na parte mais funda do açude onde a lama acumulada chega a 4 metros.

O aposentado João Queiroz conta que morava no distrito de Italegre, e sempre passava ao lado da aguada, ele conta que nestes 50 anos é a primeira vez que aguada é limpa, “já é alguma coisa para o novo prefeito, entrou agora e já tem muitas coisas feitas em sua administração”. Conta João

REPORTAGEM EM VÍDEO



O diretor de estradas e rodagens, Jurandir Oliveira, conta que está acontecendo uma das melhores ações do governo, ele conta que este açude tem aproximadamente 87 anos de cava…

Homem é assassinado a tiros em Tapiramutá

Givaldo Pereira dos Santos, 29 anos, conhecido como Nego Zinho, foi assassinado com disparos de arma de fogo na noite desta segunda-feira, 17 de abril de abril 2017, na cidade de Tapiramutá.

Segundo informações, três elementos encapuzados chegaram abordo de um carro preto em um bar e efetuaram vários disparos contra Givaldo, que morreu no local.

Ainda de acordo com informações, um jovem de 21 anos identificado como Marcos Cardoso que estava no local também foi atingido com um tiro de raspão na região da orelha, sendo atendido no hospital local e em seguida liberado.

Não há informações sobre a motivação do assassinato. A Polícia Militar esteve no local guardando a cena do crime e o corpo foi recolhido pelo Departamento de Polícia Técnica para o IML de Jacobina.



Fonte: Augusto Urgente